Archive for the ‘DSL 210’ category

Sobre os dois tutoriais do DSL-210 : Um lembrete importante.

16 / outubro / 2007

Pessoal, hoje refletindo sobre o (aqui em casa falecido) Modem D-Link DSL-210 (Conexant AccessRunner), me lembrei de uma coisa que, embora seja importante, me parece que esqueci de botar nos tutoriais (no primeiro porque ainda não sabia, no segundo porque na verdade não fui eu que fiz): Quando você instala um kernel novo, antes de remover o velho (pouca gente faz isso), você precisa copiar o firmware para o diretório do kernel novo. Se não o fizer, no próximo boot simplesmente você não vai conseguir conectar, porque o Ubuntu não vai achar o firmware do modem.

A essa altura, muita gente já ‘reinstalou’ o modem, porque eu não lembrei de avisar antes …. perdoem a falta.

Anúncios

DSL-210 (Conexant AccessRunner) de novo: outro caminho

4 / julho / 2007

Bom, é cediço que esse modem é problemático, especialmente em se falando de Linux.

Algumas pessoas relataram não ter conseguido fazê-lo, seguindo o guia que postei tempos atrás.

Uma delas foi persistente, e descobriu outro modo de fazer: Paulo Pinheiro.

Bom, ele foi generoso e descreveu o processo pra que eu pudesse postar aqui e mostrar a todos, mas hoje sinto que seria injusto simplesmente “colar” aqui o trabalho dele.

Assim, estou colocando à disposição dos interessados, no link abaixo, o mesmo arquivo que ele me passou:

http://www.box.net/shared/xj1qqnxxuu

Eu não testei, ainda. Provavelmente vou experimentar quando fizer o upgrade pro Gutsy.

Boa sorte.

Tutorial do modem (Conexant AccessRunner) atualizado!

20 / maio / 2007

Pessoal, ontem fiz o upgrade pro Feisty, e me deparei com uns probleminhas até o modem DSL-210 estar funcionando.

Basicamente, foi corrigir alguns errinhos provocados pelo copiar-e-colar, então recomendo que aqueles que tenham tido problemas tentem de novo, dando mais atenção para isso – no post tem uma nota sobre o assunto.

Também acrescentei uma nota sobre como fazer autoconexão no login, o que será útil para aqueles que não sabem como fazer, como eu não sabia.

Podem ir diretamente pro post clicando aqui.

Modem ADSL USB (chipset Conexant AccessRunner) e Ubuntu

29 / março / 2007

Como já disse no post abaixo, finalmente consegui. E agora posto aqui a via crucis a que se deve submeter o mortal que quiser ver esse modem funcionando no Ubuntu Linux.

IMPORTANTE: Leia com calma e atenção. Você vai editar arquivos de configuração (calma, até onde sei, um errinho não vai ferrar teu sistema, mas se fizer errado a coisa não vai funcionar). Tenha em mente, principalmente, o que escrevi lá no fim, quando for usar o copiar-e-colar.

HowTo: Modem ADSL USB baseado no chipset Conexant AccessRunner & Ubuntu.

Em primeiro lugar, quero deixar claro que a originalidade deste tutorial fica por conta, unicamente, da versão em vernáculo e adaptação do texto, já que ele foi primeiramente elaborado e postado no Ubuntu Forums (neste link: http://www.ubuntuforums.org/showthread.php?t=194237) pelo usuário Malac, a quem são devidos os créditos.

A solução foi testada com o Ubuntu 6.10 (Edgy Eft) em 27.03.2007, mas é bem provável que funcione no Ubuntu 7.04 (Feisty Fawn)(funcionou no Feisty, veja abaixo). Malac relatou ter funcionado também no Ubuntu 6.06 (Dapper Drake). Assim que eu testar, posto aqui o resultado. Se alguém o fizer, por favor reporte para mim, que informarei aqui. Obviamente, acredito que também funcionará no Kubuntu e Xubuntu, eventualmente utilizando-se outros programas para realizar as tarefas.

— Funcionou no Feisty, segundo comentário deixado ao post, e também comigo

O problema (ops) modem é um DSL-210 da D-Link, um modem Bridge que é conectado ao computador por meio da porta USB, e usa o chipset Conexant AccessRunner.

Como saber se o seu modem usa esse chipset ? No terminal, dê um lsusb. O Resultado deve conter uma linha mais ou menos assim:

Bus 001 Device 004: ID 0572:cb00 Conexant Systems (Rockwell), Inc. E-Tech ADSL Modem v2

Pronto para começar ?

1) Tenha em mãos os valores do VPI (Virtual Path Identifier) e VCI (Virtual Circuit Identifier) do seu provedor. No meu caso, que uso ADSL da Brasil Telecom no Rio Grande do Sul, os valores são 1 e 32, respectivamente. Para outros estados, mesmo da Brasil Telecom, os valores são diferentes.

Tenha também os endereços IP dos servidores DNS do seu provedor (no Windows, podes dar o comando ipconfig /all num prompt de comando, para ter a resposta).

Dica: Se você tem o Ubuntu em dual boot com outro sistema operacional, pode buscar estas informações nele. Em caso negativo, vale ligar pro suporte do seu provedor (argh!) ou pesquisar no http://www.abusar.org/, que acredito eu possui essas duas informações, e de quebra é um ótimo site sobre ADSL.

Tenha também o seu login e senha do provedor, claro.

2) Baixe o arquivo cxacru.zip, no seguinte endereço:

http://homepage.ntlworld.com/malacandra/cxacru.zip

EDIT: Se alguém preferir, na barra lateral deste blog há um widget do box.net, onde coloquei o kit com o arquivo zipado aí em cima, este guia e o tutorial original, em inglês.

Dentro desse arquivo há um firmware de modem, mas também os arquivos necessários para a extração dele, se o ali colocado não funcionar (no meu caso, ele bastou). Salve o arquivo num lugar acessível a partir do Ubuntu.

Salve, também, esta página ou o texto nela escrito, para usar quando estiver offline.

Faça também uma cópia do arquivo CnxEtu.sys, que está em %windir%\system32\drivers, se não me engano. Ele será usado caso você precise extrair seu próprio firmware do modem.

3) Vá para o Ubuntu. Abra um terminal e assuma o poder do root (comando sudo su – assim você não precisará mais ficar dando sudo a toda hora, até terminar a tarefa). Execute o comando nautilus. Não os feche até terminar.

4) Copie os arquivos cxacru.zip, CnxEtu.sys e esta página (que você salvou) para a sua pasta de arquivos pessoais. Extraia o arquivo cxacru.zip para uma pasta (pode chamar ela de cxacru, se quiser).

Extraia ou copie a pasta cxacru-fw para dentro da pasta /usr/src, que fica no sistema de arquivos.

No terminal, digite os comandos abaixo :

cd /usr/src/cxacru-fw
cp /usr/src/cxacru-fw/cxacru-fw.bin /lib/firmware/2.6.15-23-386/cxacru-fw.bin

Observe que 2.6.15-23-386 se refere à versão do kernel, que no seu caso provavelmente é diferente, então coloque o “2” e dê um ‘tab’ para completar o nome do diretório, depois acrescente o resto (/cxacru-fw.bin).

No nautilus, vá para a pasta /etc/network, e abra o arquivo interfaces. No final dele, adicione o seguinte:

# The ADSL connection
iface ppp0 inet ppp
provider seuprovedor
# enables ip forwarding (this is a gateway)
pre-up echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward
pre-up iptables-restore

onde seuprovedor é o nome que você quer dar à conexão.

Feito isto, reinicie. A luz do link no modem deverá começar a piscar e, depois de algum tempo, ficará acesa, indicando que a conexão estabilizou.

Se você chegou até aqui, está no caminho certo, ao que tudo indica.

5) Abra, novamente, o terminal e o nautilus como root, e não os feche até terminar.

No nautilus, vá para sistema de arquivos, pasta /etc/ppp/peers, e dentro desta pasta crie um arquivo (clique com o botão direito em um espaço vazio, e escolha “criar documento – arquivo vazio”) com o nome da sua conexão (o nome que você escolheu aí em cima, no passo 4).

Abra o arquivo para edição, e cole o seguinte texto dentro:

user “seuloginnoprovedor”
plugin pppoatm.so
noipdefault
usepeerdns
defaultroute
persist
noauth
nopcomp
noccp
novj

Onde seuloginnoprovedor deve ser substituído pelo seu usuário real, claro, mantendo as aspas. Salve e feche o arquivo.

6) Vá para o Sistema de Arquivos, na pasta /etc/ppp. Abra o arquivo chap-secrets, e adicione uma linha ao final, com o seguinte conteúdo:

seuloginnoprovedor * suasenha

Repare: entre seuloginnoprovedor e suasenha, há a seqüência [tab]*[tab].

Faça o mesmo com o arquivo pap-secrets.

7) Renomeie o arquivo options para options.backup (clicando sobre ele com o botão direito há a opção renomear).

Crie um novo arquivo options, e cole o seguinte dentro dele:

asyncmap 0
auth
crtscts
lock
hide-password
modem
proxyarp
lcp-echo-interval 60
lcp-echo-failure 4
noipx
replacedefaultroute
noipdefault
#noauth
persist
lcp-max-configure 50
-pap
name any
user “seuloginnoprovedor”
defaultroute
plugin /usr/lib/pppd/2.4.4b1/pppoatm.so 0.38

Três observações aqui: a) substitua seuloginnoprovedor pelo seu login verdadeiro; b) o diretório 2.4.4b1, da última linha, no meu caso era 2.4.4, somente, sem o b1 (verifique e corrija, sendo o caso); c) o 0.38 no fim do arquivo são os valores de VPI e VCI, respectivamente, e devem ser substituídos, se forem diferentes para o seu provedor.

8) Crie, na mesma pasta, um arquivo chamado resolv.conf e abra ele para edição, adicionando o seguinte texto:

nameserver xxx.xxx.xxx.xxx
nameserver xxx.xxx.xxx.xxx

Onde os xxx.xxx.xxx.xxx correspondem aos endereços IP dos servidores DNS do seu provedor.

9) Vá para a pasta /etc, e abra o arquivo modules. Adicione, ao final, a seguinte linha:

pppoatm

Salve e feche.

10) Ainda na pasta /etc, crie um arquivo chamado cxacru. Abra o arquivo para edição e cole o seguinte texto:

#
# Config file for Conexant AccessRunner
#

# Driver mode
DRIVER_MODE=1 # 1 = normal, 2 = debug, 3 = normal+max speed (without ask adsl status), 4 = debug+max speed (without ask adsl status)

# Protocol
PROTOCOL_MODE=2 # 1 = RFC1483/2684 routed, 2 = PPP over ATM (pppoa), 3 = RFC1483/2684 bridged, 4 = PPP over Ethernet (pppoe)

# Paths
BINARY_PATH=”/usr/sbin”
ATM_PATH=””

# ADSL
# if OPEN_MODE is blank then cxload uses default mode acoording VID & PID
# Values for OPEN_MODE are:
# 0 = auto selection, G.Handshake
# 1 = auto selection, T1.413
# 2 = G.Handshake
# 3 = ANSI T1.413
# 4 = ITU-T G.992.1 (G.DMT)
# 5 = ITU-T G.992.2 (G.LITE)
OPEN_MODE=

# ATM
VPI=0
VCI=38

# Specific for RFC1483/2684 routed/bridged
# if IP_ADDRESS is blank in bridged mode then it uses DHCP to get IP
IP_ADDRESS=
NETMASK=255.255.255.0
GATEWAY=

Aqui também é necessário substituir os valores de VPI e VCI por aqueles usados pelo seu provedor.

Feito isto, reinicie.

11) Agora, abra um terminal. Digite o seguinte:

sudo pppd call seuprovedor

Lembrando que é preciso substituir seuprovedor pelo nome que você atribuiu à sua conexão.

Abra o firefox, e tente abrir alguma página – a busca do google, por exemplo.

Fico devendo, por hora, uma ‘autoconexão’ … Assim que descobrir, edito o guia. — veja abaixo, descobri como, com a ajuda da lista Ubuntu-BR
—– That’s all, folks —–

Tanto no meu caso como do Malac, que publicou o tutorial original, isto bastou para navegar.

Se você seguiu este singelo guia e não conseguiu, reveja os passos. Se o firmware que está no arquivo disponibilizado pelo Malac não lhe serve, extraia o seu próprio (dentro do arquivo que você baixou há instruções para isso). Procure seguir o tutorial original, também, afinal, posso ter omitido algo importante para você.

Não sei se este é o melhor, ou se é o único jeito, é apenas UM jeito … mas funcionou no meu caso, o que é o mais importante, creio.

Estou aberto a sugestões / dicas / correções, para melhorar o tutorial, obviamente. Comentem à vontade.

Também ficarei feliz em receber um feedback daqueles usuários que se sentirem auxiliados por esta página.

EDIT: Para usar uma “autoconexão”, abram o arquivo /etc/rc.local, e, antes da linha “exit 0”, acrescentem o comando “pppd call seuprovedor“, sem o sudo, e substituindo seuprovedor, obviamente. Também deixem sem as aspas.

OUTRO MODO: aqui.

ATENÇÃO: Quem seguir este tutorial, tenha em mente que o WordPress coloca no post umas aspas que o Ubuntu não entende, então, na hora de copiar-e-colar nos arquivos, refaçam as aspas. Especial cuidado também com os hífens (vejam se não sobrou ou faltou nenhum). Na dúvida, escrevam essas linhas mais “sensíveis” vocês mesmos, ao invés de colar.